domingo, 27 de fevereiro de 2011

Fim de semana Lenine

Antes, quase ou nunca - Clarice Lispector


"Para me refazer e te refazer
volto a meu estado de jardim e sombra,
fresca realidade,
mal existo
e se existo é com delicado cuidado.
Em redor da sombra faz calor de suor abundante.
Estou viva.
Mas sinto que ainda não alcancei os meus limites,
fronteiras com o quê?
sem fronteiras,
a aventura da liberdade perigosa.
Mas arrisco, vivo arriscando.
Estou cheia de acácias balançando amarelas,
e eu que mal e mal comecei a minha jornada,
começo-a com um senso de tragédia,
adivinhando para que oceano perdido
vão os meus passos de vida.
E doidamente me apodero dos desvãos de mim,
meus desvarios me sufocam de tanta beleza.
Eu sou antes,
eu sou quase,
eu sou nunca."

in "Água Viva"

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Fim de semana Lenine

Todas elas juntas num só ser- Lenine



Para minha Renata.

Canção do Dia de Sempre - Mário Quintana


Tão bom viver dia a dia...
A vida assim, jamais cansa...
Viver tão só de momentos
Como estas nuvens no céu...

E só ganhar, toda a vida,
Inexperiência... esperança...

E a rosa louca dos ventos
Presa à copa do chapéu.

Nunca dês um nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.

Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!

E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas,
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mãos distraídas.

Sentimentos em notas- Martha Medeiros


se vivo só
é marcha-a-ré
se nego o sol
só penso em mi
se sofro lá
ninguém tem dó
se você fá
eu quero si

in "Poesia reunida" pág 31

Sobre vida


Há alguns dias, num pequeno intervalo do trabalho, conversava com meu amigo Alvaro sobre a minha nova rotina. Até um mês e pouco atrás, morava em Macaé, a cerca de 10 minutos do meu trabalho. Com o retorno para Campos, tenho que acordar de segunda a sexta às 4:35 da matina e encarar a BR-101. Na verdade, confessava meu receio de pegar a estrada e ficar refém do humor do motorista do meu ônibus. O cara corre pra caramba.... Até pensei em ir para outro ônibus, mas já fui avisado de que todos eles são assim.Putz.
Acontece que este temor tem seu lado positivo. Tenho orado mais. Todas as manhãs e fins de tarde, ao entrar no ônibus, já começo minha vibrações. Agradeço pela família que tenho, minha esposa, amigos, trabalho..... E chega o momento de pedir a proteção divina para a viagem. O que na verdade era o motivo principal para a oração, com o tempo acabou virando apenas mais um pedido.
O lado bom disso tudo é, como já disse ali em cima, que tenho orado muito mais. Em grande parte de nossas vidas só procuramos ajuda quando as coisas estão feias. São vários os exemplos em todas as religiões e seitas. A morte de um ente querido, a situação financeira, desilusão amorosa, drogas, álcool....Os exemplos são muitos. Tenho amigos que, depois de anos e anos tendo uma vida "pregressa" resolveram se converter. Devo confessar que acho meio estranho essa coisa de conversão. O problema é quando querem te converter também. As conversas ficam chatas e repetitivas. Mas os entendo. Até porque, na maioria das vezes, hoje estão bem mais felizes do que antes. Quando não viram fanáticos, é uma maravilha!
Na verdade, com este texto queria falar sobre valorizar cada momento de nossas vidas. Pode ser meio brega e repetitivo, mas vivo um momento onde tento fazer isso cada vez mais. Tenho uma puta saudade de muita gente com quem não convivo mais. Uns, como meu irmão, minha irmã, minhas tias e meus avós estão na pátria espiritual. Outros por aqui ainda. Ontem, pelo MSN, consegui conversar durante uns 10 minutos com Marcela e Diana, duas amigas especialíssimas da época da faculdade. Muito bom!!! Dizem que a proximidade dos 40 nos deixa mais reflexivos e sensíveis. Estou mais do que nunca.
Por isso, nesta linda manhã de sábado, quando consegui acordar às 6:50 (viva!!!), agradeço a Deus pela minha família, esposa, amigos,trabalho, saúde e pela chance de ainda estar por aqui podendo escrever mais umas páginas na minha estória.
Um fim de semana de muita luz e alegrias para nós!!


PS- A foto que ilustra esta postagem é marcante. Meus dois sobrinhos, Yan e Estela, ainda pequeninos. Expressa bem a felicidade dos dois naquele momento. E a minha até hoje, cerca de 15 anos depois, em ter estas duas almas especiais fazendo parte de minha louca vida.
Em tempo: Ontem, na volta de Macaé, minha viagem demorou 27 minutos a mais. Foi um outro motorista. Apesar de ter corrido tudo bem, confesso que senti falta de ter chegado mais cedo....

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Escreva!- Caio Fernando Abreu


"Escrever
- e você sabe disso -
pode eliminar essa sensação de gratuidade no existir,
de coisas o tempo todo fugindo e se transformando em passado.
Eu acho então que se escrever te dá um sentido para estar viva
(ou a ilusão de um sentido, que importa?),
então vai e escreve e diz tudo e rasga o coração,
as vísceras, expõe tudo, grita, esperneia
- no papel."