domingo, 30 de agosto de 2009

Parabéns Léo Peixoto!!!!!!!!!




Qual seria o cardápio de hoje caso você estivesse por aqui?? Uma feijoada?? Mocotó?? Quem sabe um churrasco....?? Mas algo você inventaria, com certeza. Junto de seus amigos, a namorada , sua família e todos que te amam....
Acabo de abrir uma latinha em sua homenagem agora. Mesmo que isso não faça mais sua cabeça. Quero te dizer que seus filhos estão cada vez mais lindos e especiais. Dizer que esse mundo é muito sem graça sem você. Mesmo que tenha deixado por aqui um cópia fiel de seu temperamento, seja para as coisas boas e as nem tantas....rsrs ... Mas é um moleque bom o nosso Yan. Amigo, autêntico, meio dono da verdade, namorador.....Igual a alguém que conheço!! Nossa Estelinha está uma moça cada vez mais linda!! Vai me dar muito trabalho. Os planos para que ela entrasse num convento foram por água abaixo. A genética falou mais alto. Estou tentando cumprir a promessa que te fiz.
Ando preocupado com nosso irmão caçula, mas sei que você de alguma forma está fazendo algo de bom por ele. Mande um beijo para nossas tias. Sem elas por aqui, este dia também é uma merda!!
Acabo de ler um texto lindo que o Willen escreveu pra você no orkut. E nessas horas só reafirmo minha certeza do quanto você é amado. Mas acho que você já sabe disso tudo não é?? Para quê ser tão repetitivo depois de tanto tempo?? De repente porque não tive a chance de te dizer o quanto te amo.... Tempo perdido?? Não sei. Graças a Deus, tivemos a chance de nos reencontrarmos. E você ainda conseguiu nos deixar Yan, Estela e amigos especiais como Marquinho, Willen, D'ângelo......
Mas, realmente um 30 de agosto sem você por perto é ruim pra cacete!! Ouço Legião e lembro de tantas coisas. Nossa época de Cabo Frio, Liceu, festas, amigos, casa....Tantas coisas por dizer....
Melhor parar por aqui...
Amo você irmão!!
Obrigado por tudo que vivemos. Brevemente a gente se encontra!!!

sábado, 29 de agosto de 2009

Cazuza em dobro



Apresentação de Caju no Teatro Ipanema, em 1987.
Músicas: heavy love e todo amor que houver nessa vida.

Poema do amigo aprendiz- Fernando Pessoa


Quero ser o teu amigo.
Nem demais e nem de menos.
Nem tão longe e nem tão perto.
Na medida mais precisa que eu puder.
Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida,
Da maneira mais discreta que eu souber.
Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar.
Sem forçar tua vontade.
Sem falar, quando for hora de calar.
E sem calar, quando for hora de falar.
Nem ausente, nem presente por demais.
Simplesmente, calmamente, ser-te paz.
É bonito ser amigo, mas confesso é tão difícil aprender!
E por isso eu te suplico paciência.
Vou encher este teu rosto de lembranças,
Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias...

O tempo


"O tempo é muito lento para os que esperam
Muito rápido para os que tem medo
Muito longo para os que lamentam
Muito curto para os que festejam
Mas, para os que amam, o tempo é eterno."
William Shakespeare

Desenho de giz- João Bosco

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Afinidades- Arthur da Távola


A Afinidade é um dos poucos sentimentos que resistem ao tempo e ao depois. A afinidade não é o mais brilhante, mas o mais sutil, delicado e penetrante dos sentimentos.É o mais independente também.Não importa o tempo, a ausência, os adiamentos, as distâncias, as impossibilidades. Quando há afinidade, qualquer reencontro retoma a relação, o diálogo, a conversa, o afeto no exato ponto em que foi.Ter afinidade é muito raro.Mas, quando existe não precisa de códigos verbais para se manifestar. Existia antes do conhecimento, irradia durante e permanece depois que as pessoas deixaram de estar juntas.Afinidade é ficar longe pensando parecido a respeito dos mesmos fatosque impressionam, comovem ou mobilizam.É ficar conversando sem trocar palavras.É receber o que vem do outro com aceitação anterior ao entendimento. Afinidade é sentir com,Não é sentir contra,Nem sentir para,Nem sentir por,Nem sentir pelo.Quanta gente ama loucamente,mas sente contra o ser amado.Quantos amam e sentem para o ser amado, não para eles próprios.Sentir com é não ter necessidade de explicar o que está sentindo.É olhar e perceber.É mais calar do que falar, ou, quando é falar, jamais explicar: apenas afirmar...Afinidade é ter perdas semelhantes e iguais esperanças.É conversar no silêncio, tanto nas possibilidades exercidas quanto das impossibilidades.Afinidade é retomar a relação no ponto em que parou sem lamentar o tempo de separação.Porque tempo e separação nunca existiram.Foram apenas oportunidades dadas (tiradas) pela vida.para que a maturação comum pudesse se dar.E para que cada pessoa pudesse e possa ser,cada vez mais a expressão do outrosob a forma ampliada do eu individual aprimorado.

Traze-me - Cecília Meirelles


Traze-me um pouco das sombras serenas
que as nuvens transportam por cima do dia!
Um pouco de sombra, apenas,
- Vê que nem te peço alegria.
Traze-me um pouco da alvura dos luares
que a noite sustenta no teu coração!
A alvura, apenas, dos ares:
- Vê que nem te peço ilusão.
Traze-me um pouco da tua lembrança,
aroma perdido, saudade da flor!
- Vê que nem te digo - esperança!
- Vê que nem sequer sonho - amor!

Que seja doce- Caio Fernando Abreu


"Então, que seja doce.
Repito todas as manhãs,
ao abrir as janelas para deixar
entrar o sol ou o cinza dos dias,
bem assim, que seja doce.
Quando há sol,
e esse sol bate na minha cara amassada
do sono ou da insônia,
contemplando as partículas de poeira soltas no ar,
feito um pequeno universo;
repito sete vezes para dar sorte:
que seja doce que seja doce que seja doce e assim por diante.
Mas, se alguém me perguntasse o que deverá ser doce,
talvez não saiba responder.
Tudo é tão vago como se fosse nada."

Mais um dia


Aqui estamos nós. Aí está você. O importante MESMO é você saber que você está aí e bem.Seja como for, você acaba de ganhar mais um dia de presente para viver. Por isso, comemore este novo dia.Agradeça.A partir de agora você retoma o contato com a magia de fazer parte da raça humana.Viva este evento como algo fantástico.Afinal, você também é um milagre da natureza.Cada manhã traz a oportunidade de sintonia com o universo através de múltiplos canais de percepção.Enquanto você ainda está no silêncio, na intimidade dos seus pensamentos, nos devaneios do espírito da rotina de mais um despertar, a vida se revela...Emocione-se com os fenômenos da natureza, a chuva, o vento , as nuvens, os trovões, os primeiros raios de sol que estão começando a colorir o céu ...E principalmente , emocione-se porque você faz parte deste espetáculo... Esperamos demais para fazer o que precisa ser feito, num mundo que só nos dá um dia de cada vez, sem nenhuma garantia do amanhã. Enquanto lamentamos que a vida é curta, agimos como se tivéssemos à nossa disposição um estoque inesgotável de tempo.Esperamos demais para dizer as palavras de perdão que devem ser ditas, para pôr de lado os rancores que devem ser expulsos, para expressar gratidão, para dar ânimo, para oferecer consolo.Esperamos demais para ser generosos, deixando que a demora diminua a alegria de dar espontaneamente.Esperamos demais para ser pais dos nossos filhos pequenos, esquecendo quão curto é o tempo em que eles são pequenos, quão depressa a vida os faz crescer e ir embora.Esperamos demais para dar carinho aos nossos pais, irmãos e amigos. quem sabe quão logo será tarde demais?Esperamos demais para enunciar as preces que estão esperando para atravessar nossos lábios, para executar as tarefas que estão esperando para serem cumpridas, para demonstrar o amor, que talvez não seja mais necessário amanhã.Esperamos demais nos bastidores, quando a vida tem um papel para desempenharmos no palco. Deus também está esperando - esperando nós pararmos de esperar. Esperando nós começarmos a fazer agora tudo aquilo para o qual este dia e esta vida nos foram dados.

Autor: Desconhecido

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Escolhas


"A filosofia de uma pessoa não é melhor expressa em palavras;ela é expressa pelas escolhas que a pessoa faz.A longo prazo, moldamos nossas vidas e moldamos a nós mesmos.O processo nunca termina até que morramos.E, as escolhas que fizemos são,no final das contas,nossa própria responsabilidade."

Eleanor Roosevelt

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Nando Reis

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Trinta mil acessos


Quero de verdade agradecer aos amigos que visitam este espaço, às vezes um pouco abandonado, mas com certeza muito importante para mim. Hoje completamos 30 mil visitas. No fim do ano passado, aceitei o convite do amigo Gustavo Rangel para nos unirmos em um blog só e assim surgiu o Sociedade Blog. Entretanto, devido aos apelos de pessoas muito amigas, não consegui encerrar o "Todo Amor...". Ainda bem!! Mesmo que atualmente não poste com a frequência desejada, quero reafirmar a minha alegria em estar por aqui. E agradecer o carinho de todos!!
Muito obrigado e Todo amor que houver nessa vida pra vocês!!

Monólogo- Cecília Meireles

Para onde vão minhas palavras,se já não me escutas?
Para onde iriam, quando me escutavas?
E quando me escutastes?
- Nunca.Perdido, perdido.
Ai, tudo foi perdido!
Eu e tu perdemos tudo.
Suplicávamos o infinito.
Só nos deram o mundo.
De um lado das águas, de um lado da morte
,tua sede brilhou nas águas escuras.
E hoje, que barca te socorre?
Que deus te abraça? Com que deus lutas?
Eu, nas sombras. Eu, pelas sombras,com minhas perguntas.
Para quê? Para quê? Rodas tontas,em campos de areias longas
e de nuvens muitas.

Amor


"O amor perfeito é realmente raro, pois para ser um amante é necessário que você tenha continuamente a sutileza de um sábio,a flexibilidade de uma criança, a sensibilidade de um artista, a compreensão de um filósofo,a aceitação de um santo, a tolerância de um estudioso e a força de um bravo."
Leo Buscaglia

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

A bunda, que engraçada- Drummond

"A bunda, que engraçada.
Está sempre sorrindo, nunca é trágica.

Não lhe importa o que vai
pela frente do corpo.
A bunda basta-se.
Existe algo mais?
Talvez os seios.
Ora - murmura a bunda - esses garotos
ainda lhes falta muito que estudar.

A bunda são duas luas gêmeas
em rotundo meneio.
Anda por sina cadência mimosa, no milagre
de ser duas em uma, plenamente.

A bunda se diverte
por conta própria. E ama.
Na cama agita-se.
Montanhas avolumam-se, descem.
Ondas batendo numa praia infinita.

Lá vai sorrindo a bunda.
Vai feliz
na carícia de ser e balançar
Esferas harmoniosas sobre o caos.
A bunda é a bunda
redunda."

Certas palavras


"Certas palavras não podem ser ditas
em qualquer lugar e hora qualquer.
Estritamente reservadas
para companheiros de confiança,
devem ser sacralmente pronunciadas
em tom muito especial
lá onde a polícia dos adultos
não adivinha nem alcança.
Entretanto são palavras simples:
definem partes do corpo, movimentos,
atos do viver que só os grandes se permitem
e a nós é defendido por sentença dos séculos.
E tudo é proibido. Então, falamos."

Carlos Drummond de Andrade

Ausência


"Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência, essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim."

Memória




"Amar o perdido
deixa confundido
este coração.
Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.
As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão
Mas as coisas findas
muito mais que lindas,
essas ficarão."


Drummond

terça-feira, 18 de agosto de 2009

22 anos sem Drummond


Ontem, dia 17 de agosto, fez 22 anos que o maior poeta brasileiro nos deixou. Como ontem não estava muito bem, inicio hoje uma modesta homenagem a Drummond aqui no Blog. Abaixo o poema "Ao Amor Antigo", um de meus prediletos, e já postado aqui outras vezes:

"O amor antigo vive de si mesmo,
Não de cultivo alheio ou de presença.
Nada exige, nem pede. Nada espera,
Mas do destino vão nega a sentença.
O amor antigo tem raízes fundas,
Feitas de sofrimento e de beleza.
Por aquelas mergulha no infinito,
E por estas suplanta a natureza.
Se em toda parte o tempo desmorona
Aquilo que foi grande e deslumbrante,
E a cada dia surge mais amante.
Mais ardente, mas pobre de esperanças
Mais triste? Não. Ele venceu a dor,
E resplandece no seu canto obscuro,
Tanto mais velho quanto mais amor. "

sábado, 15 de agosto de 2009

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

A vida me ensinou- Charles Chaplin


"A vida me ensinou...
A dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração
;Sorrir às pessoas que não gostam de mim,
Para mostrá-las que sou diferente do que elas pensam;
Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade,
para que eu possa acreditar que tudo vai mudar;
Calar-me para ouvir; aprender com meus erros.
Afinal eu posso ser sempre melhor.
A lutar contra as injustiças;
sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo.
A ser forte quando os que amo estão com problemas;
Ser carinhoso com todos que precisam do meu carinho;
Ouvir a todos que só precisam desabafar;
Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos;
Perdoar incondicionalmente, pois já precisei desse perdão;
Amar incondicionalmente, pois também preciso desse amor;
A alegrar a quem precisa;
A pedir perdão;
A sonhar acordado;
A acordar para a realidade (sempre que fosse necessário);
A aproveitar cada instante de felicidade;
A chorar de saudade sem vergonha de demonstrar;
Me ensinou a ter olhos para "ver e ouvir estrelas", embora nem sempre consiga entendê-las;
A ver o encanto do pôr-do-sol;
A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante para a felicidade do meu ser;
A abrir minhas janelas para o amor;
A não temer o futuro;
Me ensinou e está me ensinando a aproveitar o presente,como um presente que da vida recebi,
e usá-lo como um diamante que eu mesmo tenha que lapidar,
lhe dando forma da maneira que eu escolher. "

O beijo- Martha Medeiros


"Ok: A gente quer encontrar alguém bonito, inteligente e espirituoso,
alguém que não seja muito exibido nem vaidoso demais,
que tenha um papo cativante e esteja parado na nossa.
Mas e se beijar mal? Sem chance. Tem que beijar bem, tanto eles quanto elas.
Quando escuto alguém dizendo que Fulano beija bem e Sicrano beija mal,
quase volto a acreditar em histórias da carochinha.
Beijo é a sorte de duas bocas entrarem em comunhão.
Pode um Rafael beijar uma Ana e ser uma explosão vulcânica,
e o mesmo Rafael beijar uma Cristina e ser um encontro labial de dar sono.
Pessoas não beijam bem ou mal: casais se beijam bem ou mal. Há sempre dois envolvidos.
A definição de um beijo bom é que pode ser questionável,
mas quem está no meio do entrevero quase sempre reconhece o ósculo sublime.
Beijo bom é beijo decidido, mesmo que a decisão seja levá-lo devagar ao longe.
Beijo bom é beijo molhado, em que os beijadores doam tudo o que há para doar
na cavidade bucal, sem assepsia, entrega absoluta.
Beijo bom é beijo sem pressa, que não foi condenado pelos ponteiros do relógio,
que se perde em labirintos escuros já que, é bom lembrar, estamos de olhos fechados.
Beijo bom é beijo que você não consegue interromper nem que quisesse.
Beijo bom é beijo que não permite que seu pensamento tome forma e voe para outro lugar.
E, por fim, beijo bom é o beijo que está sendo dado na pessoa por quem você é completamente apaixonada. Existe beijo ruim? Existe. Beijo sem alma, beijo educado demais,
beijo cheio de cuidados, beijo curto, beijo seco.
Mas uma coisa é certa: precisa dois para torná-lo frio ou torná-lo quente.
Todo mundo pode beijar bem, basta nossa boca encontrar com quem."

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Drummond


"Mimosa boca errante
à superfície até achar o ponto
em que te apraz colher o fruto em fogo
que não será comido mas fruído
até se lhe esgotar o sumo cálido
e ele deixar-te, ou o deixares, flácido,
mas rorejando a baba de delícias
que fruto e boca se permitem, dádiva.
Boca mimosa e sábia,
impaciente de sugar e clausurar
inteiro, em ti, o talo rígido
mas varado de gozo ao confinar-se
no limitado espaço que ofereces
a seu volume e jato apaixonados
como podes tornar-te, assim aberta,
recurvo céu infindo e sepultura?
Mimosa boca e santa,
que devagar vais desfolhando a líquida
espuma do prazer em rito mudo,
lenta-lambente-lambilusamente
ligada à forma ereta qual se fossem
a boca o próprio fruto, e o fruto a boca,
oh chega, chega, chega de beber-me,
de matar-me, e, na morte, de viver-me.
Já sei a eternidade: é puro orgasmo."

Nem sempre a mesma- Clarice Lispector


"Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostrem o que esperam de mim,
porque vou seguir meu coração.
Não me façam ser quem não sou.
Não me convidem a ser igual,
porque sinceramente sou diferente.
Não sei amar pela metade.
Não sei viver de mentira.
Não sei voar de pés no chão.
Sou sempre eu mesma,mas com certeza não serei a mesma pra sempre."

Resumo de mim- Martha Medeiros


' Meu mundo se resume α pαlαvrαs que me perfurαm,α cαnções que me comovem,α pαixões que já nem lembro,α perguntαs sem respostαs,α respostαs que não me servem,à constαnte perseguição do que αindα não sei.Meu mundo se resume αo encontro do que é terrα e fogo dentro de mim,onde não me enxergo, mαs me sinto. '