sábado, 17 de outubro de 2009

Martha Medeiros




"De todos meus versos de amor:
as rimas e frases reinventadas,
as jogadas de efeito,os subterfúgios
e os hai-kais,anotações de diário.
De todos os nomes que dei para crises de adolescência
e carências plagiadas,
de todo minimalismo,
clichês e letras de música.
De toda minha literatura,
você foi minha melhor página. "