segunda-feira, 28 de abril de 2008

Chega de Palhaçada 1!!!


Na manhã do sábado um grupo de pessoas que anda insatisfeito com os rumos que a política em nossa cidade tomou nos últimos 20 anos se reuniu no Calçadão para protestar! Confesso que achava que iria mais gente, já que ouço e vejo tantas pessoas revoltadas e desiludidas com o atual quadro em nossa Campos. Mas percebi conversando com um grande amigo na tarde do sábado, que muitas pessoas, entre as quais ele se inclui, não acreditam mais em nada mesmo! Achou legal eu ter ido, foi irônico sobre o resultado disso tudo, mas disse que era perda de tempo.
Graças a Deus, fui criado numa família que respirava política desde e até antes do meu nascimento. Tive tios perseguidos pela ditadura militar e me lembro até hoje de um comício pelas Diretas, quando morava em Cabo Frio. Confesso que o fato de minha eterna musa, Christiane Torloni, ser também uma das musas das Diretas, contribuiu e muito para que eu não me esquecesse daquela noite/madrugada. Mas passei por outros momentos marcantes e inesquecíveis. E naquela manhã de sábado ensolarado, foi impossível não lembrar do meu irmão Léo. Naquele mesmo calçadão, há 16 anos, lá estava ele liderando com outros amigos, o "Fora Collor!!" Como ele faz falta!! E no sábado mais ainda!!! Ali estava um grande amigo seu, Vítor Menezes, entre os organizadores e líderes da manifestação. Mas a vida é assim....fico triste por aquele amigo meu ter perdido esse momento. Mas cada um age como quer...E fiquei feliz por não ter perdido o sentimento de inconformismo!!! Falar e reclamar é fácil.....e se acomodar com isso também...Pena que muitos pensem assim. Não é à toa que vivemos esse momento. Infelizmente a maioria da população é acomodada e refém dos dois grupos políticos. É necessário mais que uma manifestação ou uma eleição. Mas fico feliz e de consciência tranquila que eu tenha cumprido meu papel. E ver juntos pessoas especiais também participando disso é melhor ainda. Amigos como Karina, Gustavo Rangel, Ricardo André, Rodrigo Rosselini, Cecília, e aqui deixo minha homenagem especial a essas duas mulheres: Laís e Alcione Peixoto.