domingo, 25 de maio de 2008

Valeu Guga!!!


Sou um apaixonado por esportes. E há 11 anos ouvi pela primeira vez um nome que marcaria a história do esporte brasileiro. Hoje, ele se despediu oficialmente. Ainda muito emocionado pelas belíssimas imagens transmitidas agora há pouco em mais um show da ESPN Brasil, sou mais um a agradecer à Guga por tudo que fez durante esses 11 anos. Se nos últimos 4 ou 5 já não era mais o mesmo, em virtude de problemas físicos, nunca deixou de estar nos corações dos brasileiros, seja pela sua simpatia e carisma constantes, seja pelo exemplo de carinho e gratidão com seus familiares e amigos mais próximos. Hoje no meu quarto vendo a última partida, lembrei-me de um domingo. 8 de junho de 1997, quando eu estava no mesmo lugar vibrando com aquele moleque que na grande final, venceu o espanhol Sergi Bruguera por 3 sets a 0 (6/3 6/4 6/2). Com a vitória ele havia derrotado nada menos que os últimos quatro campeões do torneio : Bruguera, em 93 e 94, Muster, em 95 e Kafelnikov, em 96.

O tempo passou e o ano 2000 foi inesquecível. Guga conquistou cinco títulos, sendo um deles o bi em Roland Garros e o Masters Cup, tornando-se o número 1 do mundo ao derrotar tenistas como os consagrados, Pete Sampras e André Agassi.

Ao todo foram 20 títulos, incluindo o tri em Roland Garros e o título do Masters Cup de Lisboa que o consagrou como o melhor do mundo. Além disso, Guga ficou 43 semanas na liderança do ranking mundial e foi o primeiro tenista sul-americano a ocupar tal posição.
Guga sempre esteve não só preocupado como também bastante envolvido em questões sociais, desde o início de sua carreira. A convivência com seu irmão Guilherme, que possuía necessidades especiais, e sua mãe, que é assistente social, contribuiu para tal. As atividades sociais de Guga cresceram proporcionalmente às suas vitórias em quadras. Em 1997, Guga doou US$ 500,00 para a APAE - Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - para cada partida disputada, independente do resultado. Em 1998, o tenista foi eleito o Presidente das Ações de Caridade da ATP - Associação dos Tenistas Profissionais. Durante o período criou o programa "Guga e os Amigos da APAE," em que doou U$ 200 por jogo que disputou no circuito de simples e duplas.Durante o início de sua carreira profissional, além das doações contínuas para a APAE, Guga também participou de eventos beneficentes promovidos durante diversos torneios, além de autografar roupas e materiais que foram leiloados e cuja renda foi revertida para instituições sociais. Atualmente Guga preside o IGK – Instituto Guga Kuerten – que já atendeu mais de 10 mil pessoas em Santa Catarina.

Ou seja, um exemplo a ser seguido, dentro e fora das quadras. Eu particularmente agradeço ao Guga, por ter me dado a oportunidade de conviver e conversar mais com meu pai, amante do tênis, durante esses anos. E também por mais uma manhã emocionante que nos proporcionou, ao ver protocolos serem quebrados no tradicional mundo do tênis. Poucos conseguem um feito como esse. Guga é um deles. Gostando ou não de tênis, que possamos guardar o sorriso frequente, os gritos a cada raquetada, as declarações de amor ao esporte e aos que sempre o apoiaram.

Valeu GUGA!!!!!!!!!!!!!!!!