sábado, 22 de maio de 2010

CARTA EM BUSCA DE DOADORES DE MEDULA ÓSSEA

Niterói, Maio de 2010

PREZADOS FAMILIARES e AMIGOS:

Estamos empenhados em movimentar algumas campanhas em busca de um doador de medula óssea ou de um cordão umbilical para nosso filho Leonardo, hoje com 32 anos, portador de aplasia de medula óssea. As campanhas não são apenas para um paciente, pois o maior intento é aumentar o número de doadores no REDOME (Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea), de modo que toda e qualquer campanha é benéfica a qualquer doente, respeitando-se a listagem e a ordem de inscrição.

Entretanto, enquanto as campanhas não se iniciam, escrevemos esta carta e pedimos aos que residem em cidades que tenham postos de coleta, que se preparem para ser um doador. Convidamo-nos, além disso, a visitar a página da AMEO – ASSOCIAÇÃO DE MEDULA ÓSSEA, na Internet, muito elucidativa e criteriosa: www.ameo.org.br . Lá vocês encontrarão os endereços em todas as grandes cidades brasileiras onde poderão fazer a doação, além de todas as informações indispensáveis ao processo. Não é necessário e nem possível fazer a coleta direcionada a algum paciente.

Quem estiver grávida e quiser e puder doar o cordão umbilical do bebê, SEM CUSTO, poderá receber toda a orientação. O cordão umbilical tem a vantagem de não se exigir compatibilidade total: 70% já atendem ao processo. Infelizmente, gratuitamente essas doações só estão sendo feitas no Rio de Janeiro, aqui no Brasil. Reitero: na página da AMEO vocês encontrarão todas as preciosas informações.

Confiamos na generosidade de todos e pedimos que divulguem esta mensagem. Abaixo, esclarecemos nossas ascendências familiares na esperança de que assim haja maior facilidade de se encontrar um doador compatível.

Desde já, agradecemos a colaboração que puderem dar e nos colocamos à disposição para o que se fizer necessário:



Carlos Orlando Yucif Maia e Rita Maria de Abreu Maia

Contatos: cymaiari@gmail.com ou ritabreumaia@gmail.com

21-26092906

Ramos familiares:
Assis Maia – que se estabeleceram no Norte Fluminense. Os MAIA vindo do Norte de Portugal e os ASSIS de Minas Gerais.

Yucif – libanês Said Yucif, também estabelecido pelo Norte Fluminense. Família aparentemente pequena.

Perlingeiro – vindo da Itália e indo para Santo Antonio de Pádua, de onde se espalhou para o Rio de Janeiro, e cidades do Norte e Noroeste Fluminenses.

Abreu – vindo da Ilha da Madeira, estabeleceu-se por todo o Norte Fluminense, realizando casamentos consangüíneos com Perlingeiro e Picanço.


Nenhum comentário: