quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Cochilos de juiz anulam decisão judicial na Austrália


Um tribunal australiano determinou que seja feito um novo julgamento de dois supostos traficantes de drogas porque o juiz dormiu várias vezes durante a audiência dos dois. "Os períodos de sonolência aumentaram à medida em que o julgamento avançava. Os membros do júri ficaram visivelmente ofendidos e, às vezes, riam do juiz", disse a Alta Corte nesta quinta-feira (6). Rafael Cesan e Ruben Mas Rivadavia foram condenados, em 2004, a mais de uma década de prisão cada um por porte de ecstasy. Eles apresentaram recurso, alegando que o juiz dormiu por intervalos de até 20 minutos, com roncos periódicos. "Isso resultou em um fracasso substancial da Justiça", disse o tribunal, exigindo que seja feito um novo julgamento. Exames médicos mostraram que o juiz sofre de um problema obstrutivo severo, o que pode indicar o motivo da sonolência.

Fonte: G1